mobirise.com

Autores Porto de Lenha

Escritores que já publicaram conosco.

“Alberto Alencar é escritor e amante da boemia. Autor de “Conversando com a Noite” (2009); “Cinco Contos Românticos e Algumas Poesias” (2015) e “O Intrépido da Baixa Augusta & Desencantos da Lobo D´Almada” (2017). Participou de algumas coletâneas literárias, entre elas as antologias em homenagem a Carlos Drummond de Andrade e Clarice Lispector, ambas publicadas pela Porto de Lenha Editora, e tem diversos textos publicados em blogs e fanzines.”

“Alexandre P. Alves é escritor, músico e compositor. Formado em Ciências Biológicas, atualmente está cursando Gestão ambiental. Desde pequeno é apaixonado pela leitura, passava as tardes com obras juvenis da Série Vagalume. Logo na pré-adolescência, despertando seu interesse pela escrita, já desenvolvia seus primeiros textos em agendas que levava ao colégio, às vezes tendo que ser chamado atenção por alguma professora. Na adolescência, já inspirado por poetas clássicos, de Charles Baudelaire a Vinicius de Morais, via o início da fase poética. Nesta época, passou por uma situação que mudou para sempre sua vida, acabou sofrendo um acidente de trânsito que o faria passar seis meses e quinze dias no hospital, sendo uma grande parte desses dias na UTI, ampliando para sempre sua visão da vida, e o desejo de realizar um de seus sonhos: publicar sua primeira obra.”

“Nascido no Paraná, Amauri Chicarelli vive em São Paulo desde os sete anos de idade. Estudou um pouco de Filosofia e depois Direito, mas acabou desistindo por considerar que não ter a menor vocação. É músico e recentemente começou a levar a sério a arte de escrever. É autor de: “A Outra Banda do Rock” e de diversos contos em antologias, revistas e concursos literários no Brasil e em alguns países de língua portuguesa. Em 2016 publicou o livro de contos: A Urna dos Desejos, pela editora Porto de Lenha.”

“Ana Janicy Oliveira Mock é amazonense, nasceu em Manaus em 1971. Licenciada em História pela Universidade Federal do Mato Grosso e pós-graduada em Ética e política pela Universidade Católica de Pernambuco em convênio com o SARES Amazonas, foi colaboradora dos trabalhos realizados na Área Missionária São Francisco; além de trabalhos missionários realizados entre os sem terra no Mato Grosso, assentamento Carlos Mariguela; Pastoral da Juventude na arquidiocese de Rondonópolis – MT. Em Manaus foi professora para o ensino Médio nas Escolas Públicas, onde desenvolveu o projeto “Nas trilhas dos Bondes de Manaus”.

Em 2017 publicou O livro Guerreiros do Barro, pela editora Porto de Lenha, onde expressa a história de um povo da periferia abandonado pelo poder público, mas que encontra uma direção pela opção preferencial de três padres Italianos que ajudam o povo organizando Comunidades de Base, e despertam uma nova consciência para a luta e para a cidadania. Atualmente Ana Janicy Mock mora na Alemanha.

“Romancista e poeta brasileiro, Bernardo Guimarães nasceu em 1825, no dia 15 de agosto, e viveu até 10 de março de 1884. Natural do Estado de Minas Gerais, ele nasceu no município de Ouro Preto e é patrono da cadeira número cinco da Academia Brasileira de Letras e da número quinze da Academia Mineira de Letras. O escritor atuou como juiz, jornalista, professor de latim, de francês, de retórica e de poética. Filho do casal João Joaquim da Silva Guimarães e Constança Beatriz de Oliveira Guimarães, o escritor mineiro estudou seminário e, aos 22 anos de idade, entrou na Faculdade de Direito de São Paulo, onde se formou em 1852 e adquiriu a amizade de Álvares de Azevedo e Aureliano Lessa.”

“Casado e pai de três filhos, Cláudio Cássio nasceu na cidade de Belém/PA, mas é radicado em Manaus desde os três anos de idade. É autor dos livros: Amizades são Mananciais – Ed. Paulinas 2010 – Traduzido para o espanhol como: Amistad Fuente de Vida – 2013, Coautor dos livros Fuga na Floresta (Infantil) e Poemando: o poeta e a mensagem (Poema & Poesia). Em 2017 Cláudio Cássio lança o selo de publicações Fonte de Papel (www.fontedepapel.com), onde publica textos de diversos autores em inicio de carreira.”

“Caroline Ivanski Langer nasceu em Curitiba, no dia primeiro de março de 2000. É escritora, tendo o conto como gênero preferido. Participou das antologias literárias Viagens de Papel e Nanquim, da Andross Editora; e pela editora Porto de Lenha, das Antologias de Prosadores e Poetas Brasileiros Contemporâneos, nas duas edições: em homenagem a Carlos Drummond de Andrade (2015), e à Clarice Lispector (2016). Caroline conquistou o 2º lugar no 1º Prêmio Porto de Lenha de Literatura, com o conto: Quando você foi morto.”

“Daniel Nascimento - e - Silva é natural da cidade de Alenquer, estado do Pará. É graduado em Administração (UFPA), mestre em Administração (UFSC) e doutor em Engenharia de Produção (UFSC). Atualmente é professor e pesquisador do Instituto Federal do Amazonas (IFAM), onde coordena o Comitê de Ética em Pesquisas com Seres Humanos e faz parte do corpo docente do Curso de Mestrado em Ensino Profissional e Tecnológico. Também colabora com programas de mestrado e doutorado de várias instituições nacionais, como é o caso do Programa de Mestrado em Engenharia de Produção (UFAM), Curso de Mestrado em Direito Ambiental (UEA) e Programa de Doutorado em Ciências Florestais (UFRA).

Ao longo de sua vida acadêmica, o autor tem publicado anualmente diversos artigos científicos e técnicos em anais de congressos científicos nacionais e internacionais e revistas qualificadas nas suas áreas de especialização (Administração e Engenharia de Produção). Também tem publicado diversos livros técnicos em editoras especializadas.

“Nascido em 24 de julho de 1975, Fabio da Silva Barbosa é natural de Niterói, RJ. Atualmente morando em Porto Alegre, RS, Fabio conta com uma extensa lista de realizações. Junto com Winter Bastos e Alexandre Mendes fez nascer o zine O Berro e o livro Um Ano de Berro – 365 dias de fúria. Integrou a equipe do programa de rádio HoraMacabra e fundou junto de Luiz Henrique Peixoto Caldas o projeto Comunidade Editoria. Mais tarde voltou a parceria com Alexandre Mendes no zine Gambiarra e no jornal Impresso das Comunidades. Um fruto mais antigo dessa parceria foi a dupla de noise experimental Soco no Olho. Produz eventos como a Tarde Multicultural Sem Fronteiras e há mais de 5 anos mantém o zine Reboco Caído. Lançou o e-book Escritos Malditos de Uma Realidade Insana, pela Lamparina Luminosa, SP, e o livro Reboco Caído – Reflexos e Reflexões, pela Coisa Edições, RS. Participou de livros coletâneas de poesias nacionais e internacionais, de zines, blogs e outros veículos de comunicação impressos ou via internet. Com Eduardo Marinho realizou o Vídeo Garagem, o zine Pençá, entre outras viagens. Tem vários PDFs organizados e distribuídos de forma livre pela internet. Participa do Coletivo Zine e volta e meia apresenta em palestras e rodas de conversa suas ideias e iniciativas. Já pintou, fez trabalhos de colagem, oficinas, viajou daqui para ali, fez experiências mil, trabalhos nas coisas mais estranhas para garantir o pão de cada dia, é jornalista, escritor, educador social... Entre outras coisas. Vive com a companheira, com os filhos e com o gato. No início de 2016 lançou o e-book Sobre uma sociedade decadente, pela editora Resistência. E o livro Palavras Marginais - Literatura Marginal, pela editora Porto de Lenha.”

“Organizador de diversas antologias pela editora Porto de Lenha, Fernando Silva é um escritor mineiro de 24 anos, nascido em Andradas, sul do estado. Apaixonado por livros desde cedo, fez disso sua profissão desde 2013, focado até então somente em literatura fantástica. Estudante de Direito pela UNIFEOB, SJBV - SP desde 2012, é um grande apreciador da legislação brasileira.”

"Franciná Lira é pedagoga, poetisa e fundadora do grupo Formas em Poemas. Em 2012, ganhou o prêmio do Projeto Literário com a Coleção Tuchaua em Versos, concedido pelo Clube Literário do Amazonas. Nas exposições feitas pelo grupo, destaque para a exposição “As Amazonas – A sustentabilidade em nossas mãos” e a exposição “Mulheres Vidradas” com poemas em garrafas de vidros. Tem dois livros de poesias publicados: A Rosa e o Beija-flor e a antologia As Dez Poetisas; Um áudio-book (A Rosa e o Beija-flor), produzido pela Biblioteca Braile do Amazonas; Um gibi intitulado “Uma Questão de Peso” e poemas, contos e crônicas publicados no Jornal do Comércio.”

“Jackson da Mata é um escritor e editor brasileiro. É natural de Manaus, Amazonas, mas atualmente vive em Gramado, na Serra Gaúcha. É autor de, entre outros, A Próxima Cartada e O Escalpo da Ribeirinha. Começou a rabiscar nos papéis desde muito cedo, mas somente na adolescência decidiu se profissionalizar e aventurar-se na carreira da escrita. Fundador do selo editorial Porto de Lenha, já publicou diversos autores nos mais variados gêneros literários, como Ensaio, Romance, Poesia, etc. Uma seleção de crônicas, assim como demais excertos das suas obras em prosa, podem ser lidos em sua página pessoal.”

“José Amorim nasceu em 1989 na cidade de Carpina, interior de Pernambuco, Brasil. É formado em Engenharia Civil pela Universidade de Pernambuco (UPE); bibliófilo, procura nas horas vagas debruçar-se em seus livros. Ama deambular, conhecer palavras novas, e é um grande admirador de ocasos. Em 2016, Amorim conquistou o 1º lugar no Prêmio Porto de Lenha de Literatura, com o conto: O Encontro.”

“Afonso Henriques de Lima Barreto, mais conhecido como Lima Barreto, nasceu no Rio de Janeiro, em 13 de maio de 1881. Foi um jornalista e escritor que publicou romances, sátiras, contos, crônicas e uma vasta obra em periódicos. A maior parte de sua obra foi redescoberta e publicada em livro após sua morte por meio do esforço de Francisco de Assis Barbosa e outros pesquisadores, levando-o a ser considerado um dos mais importantes escritores brasileiros.”

“Machado de Assis (Joaquim Maria M. de A.), jornalista, contista, cronista, romancista, poeta e teatrólogo, nasceu no Rio de Janeiro, RJ, em 21 de junho de 1839, e faleceu também no Rio de Janeiro, em 29 de setembro de 1908. É o fundador da Cadeira nº. 23 da Academia Brasileira de Letras. Velho amigo e admirador de José de Alencar, que morrera cerca de vinte anos antes da fundação da ABL, era natural que Machado escolhesse o nome do autor de O Guarani para seu patrono. Ocupou por mais de dez anos a presidência da Academia, que passou a ser chamada também de Casa de Machado de Assis. Filho do operário Francisco José de Assis e de Maria Leopoldina Machado de Assis, perdeu a mãe muito cedo, pouco mais se conhecendo de sua infância e início da adolescência. Foi criado no morro do Livramento. Sem meios para cursos regulares, estudou como pôde e, em 1854, com 15 anos incompletos, publicou o primeiro trabalho literário, o soneto "À Ilma. Sra. D.P.J.A.", no Periódico dos Pobres, número datado de 3 de outubro de 1854. Em 1856, entrou para a Imprensa Nacional, como aprendiz de tipógrafo, e lá conheceu Manuel Antônio de Almeida, que se tornou seu protetor. Em 1858, era revisor e colaborador no Correio.is.”

“MARTA CORTEZÃO, filha de Nelci e Alírio, nasceu em Tefé/AM e foi registrada na cidade de Uarini, lugar onde passou boa parte de sua maravilhosa infância. Residiu em Tefé largos e dourados anos. Atualmente, é cidadã do mundo porque os sonhos não admitem fronteiras, dessas que os seres humanos costumam erguer com seus muros invisíveis e intransponíveis. Esteve professora na rede pública do Estado do Amazonas durante pouco mais de duas décadas, na Universidade do Estado do Amazonas (UEA/CEST/TEFÉ) de 2002 a 2010 e na Universidade Federal do Amazonas (UFAM), em 2011. Sua paixão são os livros, em especial os de Tradição Clássica, mas também aprecia vários e importantes autores da literatura luso-brasileira. Seu interesse pela escrita vem de longa data, mas apenas há dois anos atirou-se, insana, neste remansoso rio de palavras que a banzeira manso por dentro. Em 2014 começou a publicar seus escritos em seu blog www.tefetupeba.wordpress.com e em sua página “Banzeiro Manso”, no Facebook; de onde nasceu o título do seu livro. Neste mesmo ano, estreou no mundo da escrita com publicação da poesia “Atreva-se”, na revista “Subversa, literatura luso-brasileira”. Participou em várias antologias, nacionais e internacionais, como “Revista Subversa – literatura luso-brasileira” (2015), “O silêncio de uma mulher”, “Inquietudes”, “Coexistência”, “A imortalidade amazônica”, “Antologia Brasil-Galiza” (2016). É também membro da Associação Brasileira de Escritores e Poetas Pan-amazônicos – ABEPPA.”

“Maurício Coelho é paraense, antologista, escritor e tradutor. Em 2014, publicou o livro A Cuidadosa Alice, tradução de The Nursery Alice, de Lewis Carroll. No mesmo ano, lançou a antologia Fogo Fátuo. Em 2015, iniciou sua carreira como antologista junto a diversas editoras, organizando coletâneas de contos de diversos temas. Já, em 2017 lançou o livro: Notívago: contos de mistérios sobrenaturais, pela editora Porto de Lenha.”

“Autora do livro: Ametista Violeta: a essência da vida é simplesmente viver, pela editora Porto de Lenha (2017), Mia Almeida nasceu em 1993 na cidade de Brasilia de Minas - MG. Graduou-se em Artes/Teatro pela Universidade Estadual de Montes Claros - UNIMONTES em 2015 e, mora atualmente em Nova Odessa - SP.”

“Há muitos anos reside em Campinas , mas nasceu em São Paulo onde cresceu, estudou e exerceu o magistério. Começou a escrever muito jovem e sempre esteve ligada à literatura. No campo das letras exercita prosa e verso, sempre em busca do aprimoramento da expressão. Está credenciada como resenhadora junto à Biblioteca Infanto Juvenil Monteiro Lobato. Suas principais publicações são: * Tempo-Será – 2008 * Amigos do Sol e da Lua – 2009 * Gato Pipoca – 2010 * O Banho da Terra – 2011 * A Maravilhosa Aventura de Paulinho – Fliporto – 2013 * O Verso Medido – 2015.”

“Nascido na cidade de Manaus, Raimundo Nonato de França é graduado em Artes Plásticas, mestre em Teoria da Literatura e Letras e doutorando em Sociedade e Cultura na Amazônia pela Universidade Federal do Amazonas. Com mais de 20 anos de dedicação exclusiva ao magistério, exerce a profissão de professor nas áreas: Artes, Língua Portuguesa, Literatura, Linguística, Língua Latina e Redação. Já lecionou em várias instituições de ensino e é um amante da boa literatura, tendo publicado os livros: Dissertação de Mestrado – intitulado: Alegoria da Condição Humana: uma leitura da obra ´O Tocador de Charamela`, pela Editora UFAM, em 1993; a obra: Sonetos Incertos – pela Editora Pimentel, em 2008; e em 2017 publicou Haicais Ocidentais: poesia compressa, pela editora Porto de Lenha.”

“Rodrigo Silva Cristalino tem 31 anos. É Poeta, Ator e músico. Reside na cidade de Osasco – SP. Pós-graduado em Educação Musical pela Faculdade Paulista de Artes de São Paulo. Em 2008 Formou-se em Administração de empresas pela faculdade Anhanguera Educacional; em 2011 Formou-se em Arte Dramática pelo Centro Universitário Senac – Lapa Scipião, atua como educador de artes no projeto de Olho no futuro – Paulus, e como conselheiro do Grupo Gestor do Céu das Artes, segmento – Cultura, e professor de música e de teatro pelo Centro Comunitário Nossa Senhora das Graças. Escreve desde os 15 anos, e têm participação nas antologias: Coexistência – ed. Porto de Lenha, Palavras Abraçadas – ed. Scortecci, Prêmio Poetize 2016 – ed. Vivara, e Prêmio Poesia Livre 2015 da mesma editora. Rodrigo conquistou o 2º lugar no 1º Prêmio Porto de Lenha de Literatura, com o texto: Acordei Brasileiro. A poesia para ele é para a vida inteira.”

“É natural de Manaus – Amazonas, nascido em 1968 dentro de um barco de passeio chamado “recreio”, às margens do Encontro das Águas. Descendente de Libaneses por parte dos avós paternos, Sérgio Maria é casado com Nilce Castro, sendo pai de três filhos: Bruno, Thaline e Sabrina Castro. Formado Bacharel em Engenharia de Telecomunicações com ênfase em Elétrica pela Fundação de Pesquisa – FUCAPI, atualmente trabalha como Engenheiro Eletrônico em uma das indústrias da Zona Franca de Manaus.

Após o regresso à casa do Senhor, o autor buscou a capacitação Eclesiástica para a obra, onde se formou Bacharel em Teologia pela Escola Superior Juanribe Pagliarin – Paz e Vida, em parceria com a faculdade Kurios - 2015 (CE – Fortaleza); Pós-Graduado em Psicologia Pastoral pelo CETEO – Centro de Estudos Teológicos – 2015, e atualmente cursando Licenciatura em Pedagogia com habilitação em Filosofia e Sociologia pelo CETEO, com previsão de conclusão para 2017.

Atualmente, o autor é diácono da IEADAM – Igreja Assembleia de Deus no Amazonas.

“Artista visual nascida em Campinas, interior de SP. A linguagem da pintura e do desenho sempre estiveram presentes no seu trabalho que transita entre o real e o imaginário.

Principais exposições: * “O jardim das veladuras” – Café e arte, 2014, Campinas * “Um chá com Alice” – Quadrante Galeria, 2013, Campinas * “Imaginação/imagem-ação” – Colorida Galeria, 3013, Lisboa.

“Nascido em 1983 na cidade de Coari, atualmente reside em Manaus. Weslley é autor de diversos escritos, entre eles o Poema de Abertura do Livro: Amizades são mananciais, de Cláudio Cássio, lançado pela Ed.Paulinas em 2010, hoje publicado em espanhol para toda América Latina. Publicou na Antologia de Prosadores e Poetas Brasileiros Contemporâneos de 2015 e na Antologia de Poesias, Contos e Crônicas: Coexistência, ambas da editora Porto de Lenha; e no livro Poemar e Amar, pela editora Fonte de Papel. Em 2016 lança o livro Poemando: o poeta e a mensagem, em coautoria com o escritor e poeta Cláudio Cássio, pela editora Porto de Lenha.”

“Nascida em 1997 na cidade de Anori, interior do Amazonas, Yasmim Santos é estudante de jornalismo, blogueira e escritora. Após o ensino médio mudou-se para Manaus para realizar seus maiores sonhos. Com poses delicadas, sorriso discreto e olhar misterioso, é apaixonada por livros, flores, artes e literatura. Autora publicada em diversas antologias, seu refúgio favorito é o blog Enquanto a chuva cair, na qual expressa seu cotidiano, sentimentos, e desabafos de uma interiorana que ainda tenta adaptar-se na cidade de pedra.”

Porto de Lenha nas Redes Sociais